segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Os liberais são radicais

Dia desses fui chamado de rígido conservador por acreditar na monigamia através do amor por uma pessoa dita liberal do amor livre. Não tenho nada contra o amor livre, até admiro a cabeça dessas pessoas capazes de amarem a todos igualmente e incondicionalmente, pois não consigo fazer o mesmo e portanto acredito no amor monogâmico - chame isso de romântico ou babaquice -, mas sabe, é a minha opinião particular sobre esse assunto e ao dizê-la fui criticado severamente por aqueles que dizem ser liberais. Se são liberais, por que criticam e agridem a minha opinião sendo que não agredi a deles e quando questionado até mesmo os elogiei? Mas não fundo meu exemplo do radicalismo liberal somente nesse simples episódio pessoal, vejam só a esquerda. Não toda a esquerda claro, mas a parte jovem, principalmente, os anarquistas e os comunistas de boutique. São ou não são radicais? Eu acho o ideial anarquista lindíssimo, nada é tão belo na teoria, mas não o sigo por acreditar - mais uma vez, uma opinião pessoal - que não passa de uma utopia e devo dizer que passei a antipatizar boa parte dos anarco-punks e punks de boutique por ter que aguentar os comentários e dissertações infundadas e superficiais sobre a minha opinião.
Quantos viraram pra mim e me chamaram de porco capitalista, alienado do sistema e tantas outras coisas quando eu nem sequer disse uma palavra contra o ideal que eles seguem? Nem sequer falei uma só palavra contra os atos de vandalismo e agressividade praticados por algumas gangues nem contra os incontáveis ditos 'punks anarquistas' que embora vivam sozinhos e se virem com pouco dinheiro, todo o grosso que consomem e principalmente as faculdades que frequentam têm suas despesas pagas por papais burgueses e ricos.
É muito fácil criticar o sistema e "rígidos conservadores" como eu quando não se paga as próprias contas. Mas a questão é, tantas pessoas por aí, não dão a mínima para esses ideais, nem dos punks, nem dos comunistas nem dos defensores do amor livre.
Eles que protestem, que amem que se revoltem como bem entenderem, mas a questão é, todos nos agridem e nos perturbam por não entendermos a forma como eles pensam, mas eles entendem a nossa? Não temos o igual direito do livre pensar de fazermos o que bem entendermos, sendo isso omissão, conformismo ou qualquer outra coisa? Afinal, a escolha é nossa!
Por que então esses ditos liberais tentam nos fazer a cabeça, com a mesma lavagem cerebral que acusam o sistema de fazer? Por que o que os liberais de qualquer tipo defendem não passam de outros sistemas, novas organizações sociais. Se querem liberdade e igualdade, porque tentam impor a forma como pensam? Se agissem segundo as coisas que pregam, deixariam as pessoas virem até eles ao invés de tentarem impor seus ideiais pela ignorância do pensamento ou da força bruta propriamente dita.
Vejam só os hippies. Os hippies eram mais do que politicamente corretos, eram perfeitos! Os caras viviam como bem entendiam, cuidando de suas próprias vidas as custas do Estado - de forma indireta, é claro - sem perturbar ninguém, sem impor suas idéias, sem tentar converter o transeunto ao "hippismo".
Pra mim, todos os ditos liberais das mais diversas estirpes deviam fazer o mesmo. Pois ao fazerem o que fazem não são somento contraditórios como são ignorantes, basta ver tantos discursos inflamados. Uma dita discussão civilizada nos arremessa de volta a Idade Média embora não perçabamos isso por causa da hipocrisia que circunda todos igualmente. Todos sim, os liberais radicalistas e os reacionários capitalistas.
Os liberais de fato o serão quando não mais picharem os muros, se confrontarem na base da porrada com qualquer outro tipo de gente ou quando pararem de julgar as pessoas que pensam diferente deles como serem inferiores, alienados e fantoches do sistema reacionário, fascista e corrupto. Afinal, o sistema é o mesmo para todos nós, e querendo ou não, até os liberais fazem parte dele, suas revoltas são forma de confrontá-lo, mas querer botar culpa e mazelas nas costas daqueles que conhecem, mas que não seguem é querer impor sua sociedade idealizada. Já a questão da ignorância das massas já é uma coisa diferente, embora é claro conectada, como tudo na sociedade é.
Enfim, a mensagem que tento passar é a da contradição de todos esses ditos liberais, que ao criticarem os porcos acabam muitas vezes sendo iguais ou piores que eles.

3 comentários:

..bul... disse...

legal

Rodrigo Pastori disse...

Expressou-se com grande clareza. Bom texto, mesmo sendo uma "tecla distante" da minha "área". RAzão: definir um ideologia, ao menos para mim, é algo muito difícil. Todo mundo sabe o que é melhor para, todo mundo tem suas soluções para os problemas do mundo; daí partem as ideologias, das mais variadas possíveis. Todos sabem como resolver estes problemas (ressaltando), mas os problemas ainda estão aí, se acumulando e pesando como pedras na mochila, oq que põe em xeque a "efetividade" das soluções propostas por tantas ideologias.
Por isso, aprecio quem tem sua ideologia e tem fé nela. Seja punk, skinhead, nazista, comunista, cristão, hippie, conservador, o que for.
Portanto, mesmo que eu não concorde com alguma ideologia, eu respeito o indivíduo que a prega, ainda que ele acredite que a "culpa" das "falhas no sistema" seja de alguém (dos porcos "capitalistas")
O mais fácil a fazer em uma posição dessas (a de estar sob as acusações) é ignorar e tentar manter o respeito recípocro de opiniões, sem, claro, agressões.

Biah disse...

Muito bom discurso ^^ Se ao menos cada um respeitasse o que o outro é: homem, mulher, homossexual, rico, pobre, patricinha, headbanger, etc etc etc... Respeito não é questão de entender, mas apenas aceitar a individualidade de cada um (e daí que vem a maldita intolerância da qual você falou).
Embora concorde com as suas idéias sobre esse assunto, não me atrevo a fazer um comentário muito grandão pra não ficar repetitiva ou macular o jeito como você abordou o tema. Ficou super massa =) Por isso, só acrescento duas frases:
"Nada mais conservador do que a doutrinação de um liberal"...
E como já diriam os caminhões de todo o Brasil:
"Vamos cuidar da nossa saúde, porque da nossa vida tá todo mundo cuidando"...

Beijão Zé =**