domingo, 7 de dezembro de 2008

Continue se movendo

Vida é movimento.
Frase antiga e de efeito.
Quem a criou, não pensou muito antes de criar.
Foi de impulso.
Foi um movimento.
Esse é o espírito.
Principalmente nos dias de hoje. Você já parou pra pensar que, como dizia o Cazuza, o tempo não pára? E que a vida nunca se moveu tão depressa? Curta a vida porque a vida é curta. Outra frase de impacto e também faz sentido. Se você não se mover ou se você nunca parar a vida acaba rápido demais, passa batido. E aí, qual é?
É apreciar a paisagem como olhar pela janela quando se viaja de carro e não ficar com os olhos presos à estrada, é ter um certo espírito off-road pra passar por cada buraco, barcada, remendo. É ver a beleza e a arte das coisas que, para a maioria das pessoas incluindo você, na maior parte do tempo não passam de coisas - sem beleza e sem arte. É ver "o que não é o que não pode ser que, o que não pode ser que não é".
A arte em uma parede suja, a beleza de umas folhas caídas no chão com algum inseto distraído passando por elas quando isso tudo não passaria de sujeira pra quem as visse. Ver além do que se vê, talvez não de forma espiritual, mas interpretativa; afinal, cada coisa interage conosco de forma diferente e é daí que tiramos nossas preferências.
Por que aquele livro é o seu favorito, você não vive sem aquela música ou aquela banda, gosta tanto daquele seriado e filme? Tudo uma questão de identidade, a gente é vaidoso, gostamos de nos ver - principalmente nos lugares em que ninguém nos vê, somente nós mesmos. É encontrar nossa lugar, gostos, atitudes em um mundo que não para pra ver, se a gente não reduz o ritmo, passamos sem apreciar o louvável, o que temos de bom a dar e a receber.
A própria questão da identidade, como dizia, aquela música só te afeta daquela forma e você não vive sem aquela camiseta furada porque você encontrou motivos e razões para isso. Quem não reduz o ritmo não ouve a música, não sente a roupa.
Não é que essas pessoas sejam zumbis. Afinal, julgando desse modo, o mundo praticamente só tem zumbis com raríssimas exceções de malucos viva rápido, morra jovem por aí que fariam inveja em qualquer vida loka.
Aí uma frase de impacto que não concordo: viva rápido, morra jovem; morrer jovem não tem graça e viver rápido, bem, é basicamente o que todos têm feito ultimamente e ninguém parece estar curtindo. O movimento e o tempo novamente, a boa vida talvez fosse um bom equilíbrio entre os dois, tirar o máximo que puder antes que o tempo que lhe foi dado se esgote e não passar ventando por esse prazo inalterável, senão, qual é a graça? A nostalgia tem sua magia. O que torna as lembranças saborosas é todo o sentimento ao lembrá-las, de que adianta morrer sem tê-las e deixar para aqueles amados lembranças com um sabor muito mais amargo do que prazeroso?
Atitude é movimento. Ato é sair do lugar, mexer seu traseiro gordo para fazer aquilo que você gostaria de fazer, mas não fazer somente o que você quer, porque tudo isso é aprendizado. Para aprender, você tem que se mover, botar a mão na massa e sabemos que podemos ficar muito caleijados durante a aprendizagem. Talvez caleijados até demais.
Mudar o mundo é uma questão de movimento. Pra começo de conversa, o mundo que é o mundo nunca pára; a nossa sociedade nunca pára; nada pára; por que não se mover, e agir antes que o tempo - novamente o prazo do mundo - se acabe? Não falo de entrar no Greenpeace ou para a política ou nada assim, para um bom início de conversa boas ações, simpatia e jogo de cintura já são ótimas maneiras de mudar o mundo. Se você duvida, tente sorrir para as pessoas na rua e só observe a reação.
No movimento constante da vida, as pessoas não vêem sorrisos. Espalhe o calor humano, a emoção, o sentimento, as artes, enfim, a humanidade. Num mundo tão tecnológico, tudo virou Exatas; o movimento que o mundo segue parece estar em um trilho na velocidade do som. Espalhe as Humanas que faltam no mundo. Não descarrilhe o trem, mas faça-o sair dos trilhos para um mundo de caminhos a seguir, afinal, ir em linha reta sem nunca parar, em alta velocidade, pode ser bem chato e pior: uma hora o trilho acaba - e acaba rápido.
Mova-se.
"Irmão, esconde tua vida e espalha teu espírito!" - Victor Hugo

1 comentários:

-laurex disse...

Aaaah, sinceramente, eu amo essas explosões de pensamento, de sentimento. Te vejo muito mais aqui do que nas suas ficções!
Olha rapaz, várias pequenas coisinhas eu posso te dar, só avisar a data. :D Posso até te dar o nome de uma estrela e a história do Epaminondas, um bibliotecário gorducho. E da Luna e da Solange, as meninas que traziam a noite e o dia e um dia se encontraram na rua e foi o caos. Só avisar a data! :D