quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Seriados para assistir nas férias

Olá, meus queridos woompa-loompas!

            Melhor do que ceia de Natal e festa de Reveillon é estar de férias pra você que assim como eu é um estudante, universitário ou não. Mas, as férias tem o problema de que às vezes ela pode ser bem tediosa, ainda mais se você for mal-pago como eu. Por isso, meus Autobots, eu trouxe aqui algumas sugestões de seriados pra vocês assistirem pra matar o tempo de vocês.
            Obviamente, eu só vou falar de alguns. Existem muito mais seriados do que eu poderia assistir, inclusive seriados famosos, como United States of Tara e My Name is Earl. Eu só vou falar aqui dos seriados que eu assisto e têm o selo Zé de aprovação e também tem as menções honrosas que são séries que eu só vi pouca coisa, desde meio episódio até uma temporada.
            Então não chorem feito bebês se eu não falar da sua série favorita, ok? Há grandes chances de que eu não tenha tido a chance – ou vontade – de vê-la. Ou eu posso achar ela uma porcaria também. Então vamos à elas!


             House

            Eu acompanho House desde quando a série estreou, seis anos atrás. Eu lembro de ainda na primeira e na segunda temporada eu recomendar a série pra todo mundo e ninguém assistir e hoje ela é um fenômeno. Então, se você pegou a série já rodando, que tal ver as primeiras temporadas? E se você nunca assistiu, vale a pena dar uma chance.
            Séries médicas existem aos montes, desde a época de Plantão Médico aka E.R., que tinha o George Clooney e tal. E essas séries são um saco. É, me desculpe você, fã de Grey’s Anatomy, eu acho um tédio. E aí está diferença de House. Além dos casos misteriosos e praticamente insolúveis com episódios cheios de Deus Ex Machina, o maior destaque está para o protagonista.
            O doutor Gregory House, ao contrário de todos os galãs protagonistas de todas as outras séries médicas, é um cuzão. Ele não só é um cuzão, ele é mais ou menos o maior cuzão da Terra. Então ao invés de drama mambembe, os episódios estão recheados de sarcasmo e humor negro. Ao longo das temporadas você vai conhecer a fundo as personalidades e vidas dos personagens como de House e seus assistentes além da sua conturbada relação com Wilson, o seu único amigo, e Cuddy, seu interesse amoroso.
            É uma série muito inteligente, divertida e interessante, com personagens sólidos, forte recomendação.


              Lost

            Simplesmente o maior fenômeno televisivo da década passada – oh Deus, eu estou velho! – e a série que revolucionou o modo de fazer séries e que gerou esse boom de produções televisivas estadunidenses que está atraindo até mesmo o interesse de cineastas e estúdios de cinema. E também uma das séries mais malucas, frustrantes e diferentes já feitas.
            Lost irritou muita gente. Principalmente porque ninguém tinha paciência mais pra agüentar todas as temporadas sem resolução nenhuma. Mas agora seus problemas acabaram! Como a série já está encerrada, que tal dar a ela mais uma chance e fazer uma mega maratona? Agora que ela acabou, você não precisa esperar pra saber o final e pode aproveitar, sem pressa, todo o drama, as reviravoltas, traições e perigos de uma ilha que não respeita nem as leis da Física.
            É de longe a melhor série que eu já vi – embora essa posição esteja ameaçada dependendo de como outra série evoluir – e foi inspirada principalmente no fenômeno dos anos 90, Arquivo X, da época em que os nomes das séries ainda eram traduzidos. E assim como ela, Lost  é um ícone pop. Você vai, por décadas e décadas eventos nessa série vão servir de referência assim como Star Wars.
            Além disso, o enredo e os personagens são fantásticos. Dê um desconto pra segunda e terceira temporadas, elas são bem chatinhas. Que tal acompanhar a aventura dos passageiros do vôo Oceanic 815? Só não vale ficar paranóico depois.


            Supernatural

            Serei breve quanto a essa série. São dois irmãos que andam num Impala 1967 pelo interior dos EUA ouvindo rock clássico matando monstros como demônios, vampiros, lobisomens, zumbis etc etc etc, impediram o Apocalipse e derrotaram os Quatro Cavaleiros, Lilith e Azazel.
            Precisa mesmo de mais motivos? E você ainda vai poder curtir a trilha sonora com AC/DC, Rush, Lynyrd Skynyrd, Bon Jovi, Asia, Kansas e muito mais! Além de estar recheada de referências fantásticas!!!


             Boardwalk Empire
            
            Na minha opinião, a melhor série do ano.
            É uma ótima dica, pois a série acabou de começar e só tem doze episódios lançados, então dá pra você acompanhar rapidinho. Ela fala sobre gangsters durante a Lei Seca dos Estados Unidos, mas não no seu auge durante a Depressão dos anos 30, mas em 1920, quando a lei começou. Nessa série você vai poder ver Al Capone e Charlie Luciano quando os dois ainda eram capangas de quinta categoria.
            Além de se apoiar em pessoas reais, os personagens originais também são fantásticos. Enoch Thompson, vivido pelo fodástico Steve Buscemi é um político corrupto com um fundo de humanidade maravilhosamente crível e James Darmody é um bastardo psicopata realmente assustador, sem contar Margaret Schroeder que representa um papel feminino forte e importante na série para a época que retrata.
            É difícil de explicar, mas essa série é realmente fantástica. Os roteiros são de Terrence Winter e os produtores são Martin Scorcese – que também dirigiu o primeiro episódio - e Mark Whalberg. Sem contar que é uma série da HBO, então tem violência e putaria pra todos os lados, do jeito que a gente gosta.


            Roma

            Essa é foi a série mais cara da História da televisão e por isso foi cancelada após duas temporadas. Mas também é sensacional. Baseada em relatos recentes de História pura, a narrativa acompanha dois legionários fictícios por toda a queda da República desde a conquista da Gália até o golpe de Otávio Augusto.
            Ela também mostra em detalhes como era a vida romana, sua cultura, seus costumes, sua religião. Mas o grande destaque fica com a política, você vai ficar paranóico com o tanto de conspirações que acontecem nessa série, envolvendo figuras importantes, como Cícero.
            E claro, como é uma série da HBO e ainda se passando na época dos bacanais, você vai ser sangue e sexo em todos os episódios.



             True Blood

            Os vampiros vivem tempos tenebrosos no meio áudio-visual, meus queridos. Tempos tenebrosos. Hoje vampiros brilham no sol, não têm ereção, preservam os valores cristãos e usam doses abusivas de laquê no cabelo. Então é com orgulho que eu digo a vocês que essa onda de fru-fru não chegou à Lousiana.
            True Blood é uma série de vampiro tão crua, pornográfica e violenta quanto uma série de vampiro devia ser. O enredo é fantástico e apresenta alguns personagens muito bons, como Erik, um vampiro chefe na região que é um viking. Toma essa Crepúsculo! Vocês não tem um viking de verdade!
            A série também escapa de um bocado de clichês por se passar num lugar ensolarado e úmido como os pântanos da Lousiana. A personagem principal pode ser muito chata para alguns, mas isso não faz com que o expectador perca o interesse. Os acontecimentos na cidadezinha de Bons Temps são muito divertidos, dramáticos e inesperados. Essa é uma daquelas séries que você devora quando assiste, vê todas as temporadas de uma vez. Recomendo muito, além de que ela também tem o selo de qualidade HBO.
            
              Ou seja, vísceras, palavrões e peitinhos. De novo.

                                                                        Menções Honrosas



             Dexter

            Eu vi apenas a primeira e a segunda temporada de Dexter, por isso não tenho muita moral pra falar do resto. MAS CARA! Que série FODA! Dexter é um médico-legista da polícia e também é um serial killer. Seu pai adotivo, que era policial, percebeu os instintos assassinos do moleque e o treinou para que ele usasse sua malevolência para o bem. Por isso, quando cresceu, sua obsessão se tornou matar outros assassinos em série.
            Diferente, né?
            Então ao mesmo tempo que ele é o Hannibal Lecter, ele também é o Justiceiro.
            A trama é extremamente sólida e o suspense muito bem construído. Conforme o season finale se aproxima, você quase rói os braços inteiros de ansiedade pra saber no que vai dar. Sem contar que a irmã dele, a Debra, é a personagem feminina mais legal e mais inadequada femininamente já criada, porque ela bate, fala, age e trepa como um homem.
            Michael C. Hall faz uma ótima atuação na pele do assassino, ainda mais com a narração, que dá um olhar profundo e perturbador da mente de um monstro. Mesmo que seja um monstro “bonzinho”. Essa é uma série que eu ainda vou ter inteira.
            Além de que você passa todos os episódios vendo ele tentando levar uma vida normal ao mesmo tempo em que ele desova corpos nas docas umas duas vezes por semana. Sutil, né?


            Gossip Girl

            Antes que vocês deixem os trolls saírem das jaulas, deixe-me falar. Essa é uma série que eu sempre vi com muito preconceito desde a sua estréia em 2007. Não só parecia ser uma série de patricinhas como todos que eu conhecia que assistiam eram patricinhas ou playboys completamente idiotas que só falavam das intriguinhas estilo Malhação que a parada parecia ter com comentários do tipo “ai, será que a fulana vai ficar com o ciclano?” ou “ai, eu acho o beltrano tãão mais gato que o outro”.

            Blargh.

            Mas eu conheci também algumas pessoas no trabalho e na faculdade que são grandes fãs e que não são fúteis nem acéfalos e isso me deixou curioso. Mas mesmo assim eu tinha medo das minhas bolas caírem se eu assistisse ou algo assim até a minha amiga Yasmin Cabedo me convencer de que era massa e eu podia ver sem medo.
            E cara, como eu fiquei surpreso. É claro que há clichês aqui e ali, impossível evitá-los, mas a trama é boa e os personagens são riquíssimos. Aqui você vai encontrar pais cuzões, opulência, problemas familiares terríveis. Personagens que são o puro lixo humano que você espera que eles sejam, como a Blair e o Chuck, que ao mesmo tempo apresentam uma série de problemas complexos como pais egoístas que não ligam pra eles e uma insegurança que deixaria muito nerd espinhento no chinelo. E isso é muito interessante porque não existem os caras bonzinhos e os caras malvados, os papéis se misturam.
            E falando em nerd, tenho que falar do mocinho Dan, que é um nerdzão solitário e que adora ler, como eu e você, que cai de paraquedas nessa parada. O único erro do personagem é que ele é bonito e do jeito que ele é legal, ele devia ser obeso, ter problemas de acne, miopia e usar camisetas do Lanterna Verde. No mínimo.
Inclusive tem toda uma trama atrás do passado da mocinha, envolvendo drogas, fantasmas e muitos esqueletos no armário e a forma como ninguém nunca consegue fugir dos pecados do passado e todo aquele esquema Red Dead Redemption.
            E quando menos se espera, coisas muito legais acontecem, coisas que se você é uma patricinha ou um playboy, você não vai entender. Por exemplo, a maior parte da trilha sonora é de música pop de sucesso da época, mas de vez em quando coisas especialíssimas aparecem. Um belo dia tocou Free Bird, do Lynyrd Skynyrd com direito a solo de tudo mais e outra vez tocou uma versão instrumental tocada em Yale de Time is Running Out do Muse. Outras: uma vez a narradora fez uma referência a Rolling Stones – wild horses can’t keep us awaye toda vez que a Blair tem um pesadelo, ela está revivendo uma releitura da era clássica do cinema americano das décadas de trinta, quarenta e cinqüenta. E o que acha de uma referência à Frank Sinatra e Edith Piaf? E acredite se quiser: até referências a STAR WARS.

            Pois é, né?

            E se você ainda precisa de mais algum motivo, tem a Blake Lively.
            Esse último argumento é inquestionável. Que além de ser linda e gostosa também vai interpretar a Carol Ferris no filme do Lanterna Verde. Ah, agora eu consegui sua atenção, né, seu nerd cabação lazarento?!


            Sons of Anarchy

            Eu nunca vi nada além de uma propaganda e umas imagens dessa série, mas ela deve ser muito legal. Primeiro porque quando meu amigo João Alexandre não está falando de Dexter, ele está falando dela.
            Segundo porque é uma série sobre motoqueiros. Oi? Deve ter porrada, Motörhead e garrafas quebradas pra todo lado. Além de loiras sensuais e motocas chopper.
            Ótimos motivos pra se ver uma série! Um dia, quando a preguiça me permitir, eu vejo essa parada.


            Arquivo X

Também nunca vi. Baixei o primeiro episódio e até agora não animei de assistir, porque são NOVE temporadas. Eu poderia falar de Friends aqui, mas todo mundo já sabe, então pra quê? Com Arquivo X é mais ou menos a mesma coisa: todo mundo já ouviu falar e todo mundo já escutou que é bom.
Eu ainda não animei, mas é por causa dessa série que mais da metade das séries citadas acima existem, ela foi o Lost dos anos noventa. Então é por essas e outras que acho que devíamos dar-lhe uma chance, ainda mais porque tem neguinho falando “the truth is out there” e “I want to believe” por aí até hoje.


            Família Soprano

            Estou um pouco mais evoluído nessa do que nas outras. Já estou vendo a segunda temporada e é uma série muito legal. É difícil definir porque ela é legal, sendo que a sinopse é que é uma narrativa ficcional que funciona mais ou menos como um Big Brother de uma família de mafiosos de Nova Jersey.
            Mas funciona mais ou menos como Boardwalk Empire: ela simplesmente é ótima. Inclusive, o Terrence Winter, criador e roteirista de Boadwalk, trabalhou N’Os Sopranos, o que já justifica a excelência.
            E ela também é a série mais premiada da história. Eu lembro que quando ela terminou, saíram várias matérias em revistas e jornais. Muito mais matérias do que Lost, Friends ou Arquivo X já conseguiram.

            Então crianças, por hoje é só. Tenham Boas Festas! Até mais.

5 comentários:

Nathan Oliveira disse...

Olha, que EU nao escreveria tão bem sobre Gossip Girl aushuashaushaushasu. Pra variar tudo mto bem escrito, adorei as indicações e vou ver os que vc indicou e eu não tinha nem ouvido falar ainda XD

Alana S. disse...

Não sou fã de séries, nunca tive paciência pra acompanhar, e nunca acompanhei temporadas seguidamente (com exceção de Angel, o Caça Vampiros e de Smallville), mas te digo que deu ate vontade de assisti-las agora, todas as citadas. Já quis baixar House, o protagonista parece ser mó barato, mas 1 x 0 para a preguiça. Lost, de tanto o povo falar, acabei por fugir dela, corro de tudo que vicia fácil. Sobrenatural tem o Dean e o Sam *-* Adoro histórias de demonios, caçadores, vampiros, anjos e afins, mas novamente, 2x0 para a preguiça Sobre Boardwalk Empire, nunca tinha ouvido falar, mas a trama parece ser realmente interessante, uma história de gangster bem contada sempre tende a ser uma história inesquecivel (vide O Poderoso Chefão). A fotinha de "Roma" pareceu coisa de computador, mas também me pareceu muito interessante. Hahaha, você falando de True Blood, vampiros que brilham ao sol, que não têm ereção, e eu lembrei de um comentario que um amigo meu me disse, logo que as modinhas vampirescas à lá Crepusculo e Vampire Diaries surgiram: "mosss, quéta com esses vampiros que beijam!" Saudade de Anne Rice e de suas crônicas. Mas ouvi ótimos elogios a True Blood vindos de amigos também, talvez algum dia eu assista. Dexter é bonitão, a história de um serial killer que mata serial killers é meio "-q", mas não deixa de ser intrigante. Gossip Girl é difícil de ingerir e ponto, assisti pouquíssimo, mas achei absurdamente q. Porém, confesso que me surpreendi com o fato de ter rolado Free Bird num episódio. É minha favorita do Lynyrd. Tenho a mesma opinão sobre Sons of Anarchy, quem sabe não crio vergonha nessa cara e baixo. t.t Sobre Arquivo X e Sopranos, são duas que com certeza pretendo assistir, vencer a preguiça e apreciar... Tomara que consiga. Enfim, Zé, uma puta postagem, parabens!!!

João Alexandre disse...

bom, das que vc postou eu gostei de saber a respeito de algumas: True Blood, Boardwalk Empire e Os Sopranos ( ja vi uns epis soltos)

vampiros tr00s merecem uma espiada, gangsteres produzidos pela HBO com ctz tbm, os sopranos eu quero assistir desde o inicio pq os epis que tinha visto eram mto soltos e nao dava pra entender mto...

Dexter acabou a 5ª temporada e eu me amarrei, to aguardando ansiosamente pela sexta, que sai no meio de 2011!

Sons of Anarchy eu preciso assistir a 3ª temporada!

no mais, otimo post zeh, keep the good work =D
aquele abraço!

ah sim, pra quem gosta de comedia fica mais umas dicas: Seinfeld, Scrubs, Family Guy, The Cleveland Show...

Naty disse...

sigo seu blog e esse msrece um comentário, outros tbm mereciam senão não seguiria, enfim:
vc salvou minhas férias! apesar de gossip girl, n sabia q gostava disso, mas de resto...
=***

Lucas Rigonato disse...

gente, indica só uma.

desse tanto fiquei em dúvida.

=/